fbpx

O seu cliente procura na internet o que precisa, a sua empresa já se encontra online para ser encontrada?

A relevância do Digital faz já deste paradigma tecnológico um importante motor económico para o país. Estimamos que o impacto do digital puro na economia, em 2017, se tenha aproximado de 4,7% do PIB, ou €9 mil milhões, sendo 20% superior àquilo que era há 4 anos. Este contributo é já superior ao agregado dos setores da Construção (3,5%) ou da Energia, Água e Saneamento (3,3%).

portal digital entre pessoas e a internet

Se alargarmos o perímetro à atividade económica que, não sendo totalmente materializada online, resulta da influência e potenciação de canais digitais, estimamos que o impacto digital enabled ascenda a aproximadamente €17 mil milhões de possíveis clientes online, ainda que consideremos apenas os setores do Turismo e do Retalho.

O Digital tem vindo a assumir uma preponderância central na vida das pessoas, sendo já um portal de comunicação entre mais de 3⁄4 dos prováveis clientes online portugueses e o mundo.

Ainda que este impacto económico seja já muito relevante, está ainda mais de 3 p.p. abaixo da média dos países selecionados como referência no estudo do BCG e é quase 3 vezes inferior ao nível atingido pelo Reino Unido.

Cerca de 3 em cada 4 portugueses está online

Com um crescimento superior a 34 p.p. durante a última década. Prevê-se que a proporção de pessoas com acesso deverá continuar a aumentar até 84% em 2020.

Para este crescimento contribuíram a modernização das redes de dados móveis e a expansão dos smartphones – em 2017, 74% dos telemóveis em Portugal eram smartphones.
A qualidade e a introdução do serviço de Internet são dois pilares críticos do desenvolvimento da economia digital em que Portugal está numa posição de ligeiro atraso face à média da União Europeia, onde a penetração média de Internet era de 87% dos lares em 2017.

No entanto, os portugueses e possiveis clientes online com acesso à Internet despendem em média 22% do seu tempo livre online, uma percentagem já duas vezes superior ao tempo despendido a ver televisão, equivalente a cerca de 1 hora e 10 minutos por dia.

Hoje em dia, os portugueses passam 12% do seu tempo livre nas redes sociais e a ver filmes e séries online, sendo estas as duas atividades que mais tempo ocupam na utilização de Internet.

As empresas na internet são para todas as idades

Apesar de serem os mais jovens os que passam mais tempo online 27% do tempo livre para os indivíduos com idades compreendidas entre os 18 e os 34 anos, as gerações mais velhas estão a recuperar o atraso.
A penetração de serviços nativos ou potenciados pelo Digital, como as redes sociais e o e-commerce, têm aumentado drasticamente em todas as faixas etárias. A utilização da Internet transcende a pesquisa de informação, com mais de 60% da população a utilizar redes sociais e 47% a comprar produtos online.

Quando questionados sobre até que ponto aceitariam dinheiro em troca de abdicarem da sua ligação pessoal à Internet, os portugueses responderam de forma categórica:

45% afirmaram não abdicar da Internet por qualquer valor, e aqueles que aceitaram contrapartida avaliaram a sua ligação à Internet em cerca de €1.600 por ano.

Para além disso, se forçados a escolher entre alguns dos seus hábitos mais comuns e a ligação à Internet, a maioria das pessoas revelaram estarem dispostas a prescindir de açúcar ou bebidas alcoólicas antes de prescindir da Internet, cerca de 40% de chocolate e 32% da televisão… curioso!

Fonte: O impacto no digital na economia portuguesa by BCG

Deixe uma resposta